(prof. desde 2004)

prof-2004

prof-2004

Últimos assuntos

» 8.ºB - Sumários das aulas 1/2 e 3/4
Qui Fev 13, 2014 4:30 pm por Admin

» Apresentação
Qui Fev 13, 2014 4:17 pm por Admin

» Documentação
Seg Fev 10, 2014 6:03 pm por Admin

» Bem vindos!
Seg Dez 03, 2012 1:19 pm por Admin

Estatísticas

Os nossos membros postaram um total de 140 mensagens em 140 assuntos

Temos 63 usuários registrados

O último usuário registrado atende pelo nome de helena_margarida


    Moura, 02 de Fevereiro de 2010 [AUDACITY 3 + SEGURANET]

    Compartilhe
    avatar
    Admin
    Admin

    Mensagens : 144
    Pontos : 1470
    Reputação : 0
    Data de inscrição : 28/10/2009
    Localização : Portugal

    Moura, 02 de Fevereiro de 2010 [AUDACITY 3 + SEGURANET]

    Mensagem  Admin em Sex Jan 29, 2010 5:53 pm

    Parabéns atrasados às alunas Soraia Garrido e Débora Tavares




    _______________
    Na última aula:

    Efectuou-se a inscrição e participação no Projecto 'SeguraNet';

    Editaram-se faixas musicais para tratamento;
    Misturaram-se várias faixas musicais:
    -'Abruptamente';
    -'Suavemente'.

    Retiraram-se clips de áudio das faixas musicais trabalhadas;
    Misturaram-se esses clips da mesma forma que se fez com as faixas musicais.

    Por fim, utilizou-se o codificador/descodificador LAME para exportar todos os materiais em MP3.




    ___________
    02-02-2010:

    Tipos de Som:
    -Música;
    -Silêncio;
    -Ruído;
    -Fala.
    Importância dos tipos de som em termos de narrativa multimédia.
    Análise e estudo de casos exemplo.




    A música (como os gregos diziam, a arte das musas) é uma forma de arte que é basicamente constituída pela combinação de sons e silêncio, seguindo ou não uma uma pré-organização ao longo do tempo.

    É considerada por diversos autores como uma prática cultural e humana.

    Actualmente não se conhece nenhuma civilização ou agrupamento que não possua manifestações musicais próprias.

    Embora nem sempre seja feita com esse objectivo, a música pode ser considerada como uma forma de arte, considerada por muitos como sua principal função.

    A criação, a performance, o significado e até mesmo a definição de música variam de acordo com a cultura e o contexto social.




    Podemos especular, a partir dos desenvolvimentos cognitivos ou da habilidade de manipular materiais, sobre algumas das possíveis evoluções na música:

    -Antropóides do terciário - Batidas com bastões, percussão corporal e objectos entre-chocados.
    -Hominídeos do paleolítico inferior - Gritos e imitação de sons da natureza.
    -Paleolítico Médio - Desenvolvimento do controlo da altura, intensidade e timbre da voz à medida que as demais funções cognitivas se desenvolviam, culminando com o surgimento do Homo sapiens por volta de 70.000 a 50.000 anos atrás.
    -Cerca de 40.000 anos atrás - Criação dos primeiros instrumentos musicais para imitar os sons da natureza. Desenvolvimento da linguagem falada e do canto.
    -Entre 40.000 anos a aproximadamente 9.000 a.C - Criação de instrumentos mais controláveis, feitos de pedra, madeira e ossos: xilofones, litofones, tambores de tronco e flautas. Um dos primeiros testemunhos da arte musical foi encontrado na gruta de Trois Frères, em Ariège, França. Onde se vê um tocador de flauta ou arco musical. A pintura foi datada como tendo sido produzida em cerca de 10.000 a.C.
    -Neolítico (a partir de cerca de 9.000 a.C) - Criação de membranofones e cordofones, após o desenvolvimento de ferramentas. Primeiros instrumentos afináveis.
    -Cerca de 5.000 a.C - Desenvolvimento da metalurgia. Criação de instrumentos de cobre e bronze permitem a execução mais sofisticada. O estabelecimento de aldeias e o desenvolvimento de técnicas agrícolas mais produtivas e de uma economia baseada na divisão do trabalho permitem que uma parcela da população possa se desligar da actividade de produzir alimentos. Isso leva ao surgimento das primeiras civilizações musicais com sistemas próprios (escalas e harmonia).




    A música vai desde composições fortemente organizadas, música improvisada até formas aleatórias.

    A musica pode ser dividida em géneros e subgéneros, contudo as linhas divisórias e as relações entre géneros musicais são muitas vezes subtis, algumas vezes abertas à interpretação individual e ocasionalmente controversas.

    Dentro das "artes", a música pode ser classificada como uma arte de representação, uma arte sublime, uma arte de espectáculo.

    A música expandiu-se ao longo dos anos, e encontra-se actualmente em diversos meios não só na arte, mas também como no meio militar, educacional ou terapêutico (musico-terapia). Além disso, tem presença central em diversas actividades colectivas, como os rituais religiosos, festas e funerais.

    Há evidências de que a música é conhecida e praticada desde a pré-história. Provavelmente a observação dos sons da natureza tenha despertado no homem, através do sentido auditivo, a necessidade ou vontade de uma actividade que se baseasse na organização de sons. Embora nenhum critério científico permita estabelecer o seu desenvolvimento de forma precisa, a história da música confunde-se, com a própria história do desenvolvimento da inteligência e da cultura humana.




    Como se vê, definir a música não é tarefa fácil porque apesar de ser intuitivamente conhecida por qualquer pessoa, é difícil encontrar um conceito que abarque todos os significados dessa prática. Mais do que qualquer outra manifestação humana, a música contém e manipula o som e o organiza no tempo.

    Ela consiste em uma combinação de sons e de silêncios, numa sequência simultânea ou em sequências sucessivas e simultâneas que se desenvolvem ao longo do tempo. Neste sentido, engloba toda combinação de elementos sonoros destinados a serem percebidos pela audição.




    A música não é ruído. O ruído pode ser um componente da música, assim como também é um componente (essencial) do som. Embora a Arte dos ruídos teorizasse a introdução dos sons da vida quotidiana na criação musical, o termo "ruído" também pode ser compreendido como desordem. E a música é uma organização, uma composição, uma construção ou recorte deliberado (se considerarmos os elementos componentes do som musical). A oposição que normalmente se faz entre estas duas palavras pode conduzir à confusão e para evitá-la é preciso se referir sempre à ideia de organização. Quando Varèse e Schaeffer utilizam ruídos de tráfego na música concreta ou algumas bandas de Rock industrial, como o Einstürzende Neubauten, utilizam sons de máquinas, devemos entender que o "ruído" seleccionado, recortado da realidade e reorganizado que se torna música pela intenção do artista.




    As práticas musicais não podem ser dissociadas do contexto cultural. Cada cultura possui seus próprios tipos de música totalmente diferentes em seus estilos, abordagens e concepções do que é a música e do papel que ela deve exercer na sociedade. Entre as diferenças estão: a maior propensão ao humano ou ao sagrado; a música funcional em oposição à música como arte; a concepção teatral do Concerto contra a participação festiva da música folclórica e muitas outras.




    Assim, fazem parte da música todos os elementos que afecta a audição humana, ou seja, fazem parte das composições musicais, ruído, períodos de silêncio devidamente organizados pelos artistas.





    Falta ainda um componente da música, qual é?





    Abrir o Audacity, importar uma qualquer música e a seguir...


    Última edição por Admin em Qua Maio 11, 2011 11:58 am, editado 1 vez(es) (Razão : Som Digital, Audacity, SeguraNET)

      Data/hora atual: Seg Jun 25, 2018 7:39 am